TEMA: BIBLIOLOGIA

PERGUNTA – Podemos ter certeza de que a Bíblia é a Palavra de Deus?

RESPOSTA CRISTÃ – A Bíblia diz: Toda a Escritura é divinamente inspirada. (2 Timóteo 3:16) Isto significa que homens falaram da parte de Deus, conduzidos pelo Espírito Santo. (2 Pedro 1:21) Deus, pelo poder e atuação do Espírito Santo, moveu pessoas a pessoas a escrever exatamente o que Deus queria. Mas quais são as evidências da inspiração da Bíblia?

1. A Harmonia Interna. A Bíblia foi escrita originalmente em três idiomas: Em hebraico e pequenos trechos em aramaico, para os trinta e nove livros que compõem o Antigo Testamento, e em grego, para os vinte e sete livros que compõem o Novo Testamento. Esse processo levou cerca de 1500 anos, mais ou menos do ano 1400 a.C. até o ano 98 d.C.. Todos os cerca de quarenta escritores usados para escrever os sessenta e seis livros da Bíblia viveram em épocas distintas, com idiomas, cultura, profissões e níveis sociais diferentes. Mas todos escreveram uma mensagem harmoniosa, sem contradições.

2. Os benefícios para seus leitores. Ela é inspirada por Deus e proveitosa para para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, a fim de que o homem de Deus tenha capacidade e pleno preparo para realizar toda boa obra. (2 Timóteo 3:16b, 17) Os que praticam a Palavra de Deus têm mudado de vida, através de suas verdades, abandonando vícios ou imundícies da carne e do espírito (2 Coríntios 7:1), as obras da carne pelo fruto do Espírito (Gálatas 5:19-23), passando a ter uma família mais feliz onde maridos, esposas e filhos cumprem com seus papéis familiares. (Efésios 5:22-6:4) Além disso, passam a ter um relacionamento com Deus Pai, Filho e Espírito Santo. – João 14:23; 1 Coríntios 6:19.

3. Cientificamente correta. A Bíblia não é um livro de ciência, mas aborda verdades cientificamente comprovadas. A ciência arqueológica comprova a existência de quase todos os personagens principais, bem como cidades e locais bíblicos. A ciência da astronomia comprovou há muito que as palavras de Jó 26:7, escritas há cerca de três mil anos atrás estavam corretas: Ele estende o norte sobre o vazio; suspende a terra sobre o nada. São apenas alguns exemplos.

4. Suas profecias. A Bíblia afirma sobre Deus: Sou eu que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam. (Isaías 46:10) Se Deus anuncia o futuro, então a Bíblia é a Palavra de Deus, pois nela encontramos profecias divinas. Muitas já se cumpriram. No Antigo Testamento, por exemplo, foi predito que Jesus nasceria da tribo de Judá e descendente de Davi (Gênesis 49:10; 2 Samuel 7:12, 13; Mateus 1:1), que Ele nasceria em Belém (Miquéias 5:2a; Mateus 2:1, 2) que Ele levaria nossos pecados (Isaías 53:5; João 1:29), que Ele seria traído por trinta moedas (Zacarias 11:12, 13; Mateus 27:3).

5. O testemunho de Jesus Cristo. O Filho de Deus disse: A tua palavra é a verdade. (João 17:17) Disse também: A Escritura não pode ser anulada [ou falhar]. (João 10:35) Então, Jesus cria como verdadeira a Escritura inspirada.

6. A convicção que o Espírito Santo nos dá. De acordo com a Bíblia, é o Espírito Santo quem a inspira e quem conduz os salvos a toda a verdade. (João 16:13, 14) Sendo verdade a inspiração da Bíblia, quando um salvo crê nela não é apenas por tradição ou mera credulidade, como acontece com os não-crentes. Trata-se de Ele nos convencer a receber as Escrituas como inspiradas por Deus. – 1 Tessalonicenses 2:13. 

Portanto, não duvidamos da inspiração da Bíblia. Que tenhamos prazer nos decretos de Deus; e não nos esqueçamos de sua palavra. – Salmos 119:16.

TEMAS DAS PERGUNTAS
DIFICULDADES BÍBLICAS